Santa Igreja


Santa Igreja romana, Católica,
Una, excelsa, divina, imortal,
Que conservas a fé apostólica 
E as promessas da vida eternal

Nós te amamos! Nós somos teus filhos!
Em teu seio queremos viver,
E da luz que nos dás entre os brilhos,
Nos teus braços maternos morrer!

Sobre a rocha de Pedro invencível,
Tu abranges a terra e os Céus;
Na doutrina de Cristo infalível,
Tua força é a força de Deus!

No áureo trono dos séculos sentada
Resplandeces com a mais viva luz,
Sustentando na destra sagrada
O farol deslumbrante da Cruz.


Fonte: Texto extraído do Manual de Orações, edição LES, 1965. Com aprovação eclesiástica; pg: 213

Sou Cristão!


Sou Cristão, e de o ser  me glorio,
Sou Cristão, Jesus Cristo é meu Rei!

Creio em Deus e só nele confio;
Sou Cristão e cristão morrerei.
Viva Deus, nosso Pai, nosso Rei.

Viva Jesus!
Viva Cristo Rei!

Sou Cristão!... eis a minha nobreza!
Meu brasão, minha glória é também; 
Creio em Deus, no meu Deus que em criança
A servir me ensinou minha mãe.

O mais belo e precioso tesouro, 
O condão dos soldados da Cruz,
Ah! Não sejam grandezas nem ouro,
Mas amar e servir a Jesus.

Sou cristão!... eis a minha nobreza!
E se alguém de negar sua fé
Algum dia tiver a fraqueza, 
Ímpio, sim, Brasileiro não é!...

Sem temor, sem respeitos humanos,
De Jesus professemos a lei!
Eia, irmãos, repitamos ufanos:
Sou cristão e cristão morrerei!


Fonte: Texto extraído do Manual de Orações, edição LES, 1965. Com aprovação eclesiástica; pg: 214

Renovação das promessas do Batismo


Renovação das promessas do Batismo

Para ser feita no dia 1º do ano 

(diante do Santíssimo exposto solenemente)

CREIO EM DEUS, Pai Todo-poderoso, Criador do Céu e da Terra; e em Jesus Cristo um só seu Filho, Nosso Senhor; o qual foi concebido do Espírito Santo, nasceu de Maria Virgem; padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu aos infernos; ao terceiro dia ressurgiu dos mortos; subiu ao Céu, está sentado à mão direita de Deus Pai Todo-Poderoso; donde há de vir a julgar os vivos e os mortos; creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Católica; na Comunhão dos Santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Cremos, Senhor, firmemente tudo o que a Santa Igreja Católica nos propõe para crer como divinamente revelado.

Cremos que, sendo vós infinitamente bom e justo, premiareis os bons com o céu e castigareis os maus com as penas do inferno.

Cremos que instituíste a Sagrada Eucaristia e os demais Sacramentos para a nossa santificação e salvação.

Nós vos agradecemos a inestimável graça do santo Batismo, pelo qual nos admitistes no seio da vossa Igreja, fora da qual não há salvação.

Devemos, porém, confessar que não soubemos corresponder à vossa imensa bondade para conosco.

Por isso, sinceramente arrependidos de todo o mal que fizemos, queremos hoje renovar as solenes promessas de fidelidade que vos fizemos, primeiramente pela boca dos nossos padrinhos, no dia do santo Batismo, e em seguida por nós mesmos, no dia venturoso da nossa primeira Comunhão.

Renunciamos, pois, novamente e para sempre, ao demônio, às suas obras e às suas pompas.

Renunciamos às seduções do mundo, aos divertimentos ilícitos e perigosos, aos incentivos das nossas paixões, e a todos os pecados de pensamentos, palavras e obras.

Prometemos guardar fielmente os vossos mandamentos, amar-vos sobre todas as coisas, e ao nosso próximo como a nós mesmos, por amor de vós. 

Prometemos também observar os preceitos da Santa Madre Igreja, ouvir Missa todos os domingos e festas de guarda, receber os Santos Sacramentos, ao menos pelo tempo pascal, e guardar o jejum e a abstinência nos dias prescritos.

Jamais nos envergonharemos de confessar o vosso nome, e defender a vossa Igreja, nossa Mãe.

Jamais prestaremos ouvido aos pregadores de doutrinas e princípios condenados pela Igreja, Mestra infalível da verdade e fiel depositária da vossa doutrina.

Reconhecemos na pessoa do Romano Pontífice, o Chefe Supremo da Igreja, o Sucessor de São Pedro e vosso Vigário na terra, e nos Bispos, os sucessores dos Apóstolos, postos pelo Espírito Santo para regerem a vossa Igreja, e a eles protestamos amor, reverência e obediência.

Não queremos que outro, a não ser vós, reine em nossas famílias, e zelaremos para que os nossos lares sejam constantemente santificados pela prática das virtudes cristãs. Procuraremos, outrossim, honrar, pela nossa conduta, sempre e em toda parte, o nome e a dignidade de cristãos.

Conhecendo, porém, a nossa fraqueza, pedimo-vos, Senhor, que nos ajudeis a cumprir estas nossas promessas, e nos concedais o dom da perseverança final, no gozo da vossa graça.

Maria Santíssima, nossa Mãe querida, Anjos da nossa guarda, Santos nossos Protetores e Advogados, intercedei por nós, a fim de que perseveremos constantemente na graça de Deus, até a morte. Amém.


Fonte: Texto extraído do Manual de Orações, edição LES, datado de 1965. Com aprovação eclesiástica; pgs 161 a 164.